Refeio tranquila: ambiente tambm influencia uma alimentao saudvel

13/04/2010

clique para aumentar
ou diminuir o texto

Em busca de uma alimentação saudável, é cada vez mais comum as pessoas se preocuparem com a qualidade dos alimentos que ingerem. Em contraposição, o ambiente onde essas refeições ocorrem não parece ser levado em consideração. O que se vê comumente são refeições feitas em ambientes barulhentos e cheios de distrações. Segundo a nutricionista da Rede Mundo Verde, Natalia Lautherbach, esse é um erro comum. Para ela, tão importante quanto comer alimentos saudáveis é fazer isto em um ambiente adequado.

Natalia explica que as refeições devem ser realizadas longe de televisão, celulares e demais aparelhos eletroeletrônicos. Almoçar em frente ao computador, por exemplo, prejudica a mastigação, já que distraída, a pessoa tende a praticamente “engolir” a comida, sem se dar conta. A mastigação é umas das principais fases do processo digestivo, já que os alimentos começam a ser digeridos na boca, pela ação das enzimas presentes na saliva. Como resultado, segundo ela, temos as dificuldades no processo e má absorção de nutrientes.

Quando estamos distraídos, não sentimos o sabor dos alimentos, aumentando a tendência a consumir maior quantidade que o necessário, já que comemos mais rápido e a liberação dos hormônios da saciedade ocorrem de forma mais lenta. — O tempo de mastigação, a visão do alimento e a percepção de seu sabor são os pilares para que ocorra a produção satisfatória dos hormônios responsáveis pela saciedade. Sem isso, ingerimos maior quantidade de calorias, aumentando o risco de sobrepeso e obesidade — explica.

Natália chama atenção para outro problema à mesa: o comportamento e a interação que travamos com as pessoas que nos fazem companhia. Ela sustenta que, nessa hora, grandes discussões familiares ou reuniões de trabalho, por exemplo, devem ser evitados. O silêncio seria uma arma do corpo para se acostumar a relaxar e a digerir melhor os alimentos.

— Obviamente que almoçar na companhia de uma pessoa querida é bastante prazeroso. No entanto, o ato de falar na hora das refeições é prejudicial, uma vez que além de engasgos, pode ocorrer má digestão proveniente de falhas na mastigação. Quando falamos durante a refeição engolimos grande quantidade de ar, o que pode ocasionar quadros de flatulência. Portanto, moderação nas conversas durante as refeições é essencial — ensina.

Saiba como relaxar durante as refeições: 

 preste atenção às suas sensações. Mesmo fora de casa, procure um lugar que lhe deixe confortável. Não hesite em trocar de restaurante, se for o caso; 

 locais com som ambiente podem ser bastante úteis para relaxar; 

 estar em um ambiente bem iluminado e arejado deve ser o seu objetivo; 

 deixe o celular no silencioso e longe da mesa; 

 evite locais com muita agitação e barulho; 

 não frequente ambientes onde você tenha que comer em pé. Essa é a forma mais inadequada de alimentar-se. Valorize também as refeições menores: 

 é consenso entre os nutricionistas que o número ideal de refeições gira em torno de cinco ou seis, e não apenas três, como faz a maioria das pessoas; 

 o ideal é alimentar-se a cada três horas. Preferencialmente, tome café da manhã, faça um lanche, almoce, lanche à tarde, jante e faça mais um pequeno lanche antes de dormir; 

 carregue sempre opções de alimentos nutritivos, saborosos e práticos, como, por exemplo, barras de cereais, oleaginosas (castanhas, amêndoas, avelãs e nozes), frutas desidratadas e frutas in natura; 

 entre as grandes refeições (desjejum, almoço e jantar) podem ser realizados “pequenos lanches”, com as opções acima descritas; 

 estabeleça horários fixos para se alimentar e evitar “beliscar” entre as refeições estabelecidas por você.

Fonte: site Clic RBS

Cadastre seu email e receba nosso informativo

Voluntários da Pátria, 475 22ºandar | sala 2211 | 80020-926 | Fones: (41) 3232 4821 |  (41) 3521 5460