TRABALHO: Seu time est ganhando? Ento prepare-se para mexer na equipe

20/01/2012

clique para aumentar
ou diminuir o texto

Ao contrário do que muitos possam imaginar, nem todo time que está ganhando deve permanecer imune em uma empresa. Aliás, é justamente quando uma equipe aparenta estar em seu melhor momento que um líder deve se preparar para mudar de tática e mexer em sua formação.

A sugestão pode até parecer loucura para alguns - estes devem se questionar como é possível mudar uma equipe de colaboradores que demorou tanto para atingir seus melhores resultados -, mas, para especialistas do mercado, tal alteração se trata da mais pura forma gestão.

Alta performance

Um bom líder sabe exatamente que, se quiser trabalhar com alta performance, jamais poderá se contentar com um simples resultado, devendo se empenhar sempre em superá-lo.

“Atualmente, 99% das empresas estipulam metas fixas de desempenho, quando na verdade deveriam se preocupar em estabelecer metas mais flexíveis, de alta performance”.

O ideal seria que os profissionais se questionassem se aquilo que consideram como 'excelente' é realmente tido como excelente pelo mercado.

“O gestor precisa comparar se o desempenho da própria equipe é melhor que o da concorrência, por exemplo. As especulações do mercado, nesse momento, podem servir de parâmetro para uma melhoria”.

Sinais de alerta

Na visão do headhunter da De Bernt Entschev Human Capital, Clayton Paulino, o sinal de que uma solução imediata se faz necessária se dá quando a concorrência resolver colocar as 'manguinhas de fora' e a equipe de um líder não responder à altura.

“Se o time não supera a concorrência, apenas o desempenho esperado, essa é a hora de mexer na equipe. Contudo, a movimentação deve ser sutil, para evitar uma acomodação dos colaboradores da organização”, explica Paulino.

Aprovação da equipe

E, se uma andorinha só não faz verão, não pensem que no trabalho isso seria diferente. Afinal, até mesmo para remanejar os membros de uma equipe, um gestor precisa do consentimento geral, se quiser ser bem aceito pelo grupo.

A decisão não cabe apenas ao líder, devendo ser partilhada por toda a equipe. “A real alta performance é feita com o consentimento de todos. Eles decidem quem muda de área, quem fica, quem se adapta ou sai do grupo”, explica.

Dicas

A profissional dá ainda algumas dicas para os líderes que precisam de orientação nesta área. Um resultado só pode ser alcançado se tiver a colaboração de 100% da equipe.

Portanto, se você quiser saber como melhorar seu desempenho na Instituição que atua, fique atento às recomendações abaixo:

§ É mito! Acreditar que em time que se ganha não se mexe é o maior mito da alta performance e a maior armadilha de gestão. Se você quer atingir o sucesso, fique de olho na concorrência e movimente sua equipe.

§ Gestão para quê? Abandonar sua equipe sem gerenciamento só porque você percebeu que ela é eficiente é o maior equívoco que um gestor pode cometer. Quando os resultados começarem a ir mal, certamente alguém se lembrará que quem deixou o navio naufragar foi você.

§ Criando seu próprio feudo – Um erro muito comum de alguns gestores é centralizar desafios e responsabilidades em alguns membros da equipe e se esquecer dos demais profissionais, por uma questão pessoal. Com isso, o líder não só passa a criar sua própria panelinha de preferidos, mas também mostra que distribui o trabalho muito mal, além de criar um feudo na própria área corporativa. “Tal atitude influencia o clima de uma organização e o responsável pelo clima é ninguém menos que o próprio líder”, diz Roberta. Por isso, evite esse tipo de comportamento.

§ Cuidado com as metas! Não assuma mais compromissos do que pode nem metas maiores do que sua equipe é capaz de cumprir. Um erro dos executivos é achar que, porque sua equipe atingiu uma meta há cinco anos atrás, ela será capaz de fazê-lo mais uma vez. Por isso, cuidado! Seja realista quanto às perspectivas de sua equipe e estabeleça metas viáveis.

Fonte: Administradores

Cadastre seu email e receba nosso informativo

Voluntários da Pátria, 475 22ºandar | sala 2211 | 80020-926 | Fones: (41) 3232 4821 |  (41) 3521 5460